A Fisioterapia Oncofuncional



A Fisioterapia oncofuncional atende cada indivíduo com humanismo e proporciona ao paciente melhora da saúde funcional e da qualidade de vida . É uma das especialidades mais frequentes no processo de reabilitação, trabalhando na recuperação da função, melhoria da mobilidade, alívio da dor e prevenção ou limitação das disfunções físicas de pacientes vítimas de lesões ou doenças. Estimulam a habilidade do paciente para ser independente e se reintegrar na comunidade e retornar ao trabalho.


Atua no pré e no pós-operatório, assim como durante os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Sua principal meta é mostrar ao paciente a necessidade de retomar suas atividades de vida diária e oferecer condições para isso.


O foco para o tratamento do paciente com câncer deixa de ser somente a cura e o controle da doença. A fisioterapia colabora ativamente na manutenção da qualidade de vida, desde o diagnóstico até o final do tratamento. Reabilita, condiciona e adapta o paciente à sua nova condição. Dispõe de inúmeros recursos específicos, que são utilizados de acordo com as necessidades individuais de cada paciente, visando sempre o seu bem-estar.


A especialidade é indicada para todas as pessoas que tenham recebido o diagnóstico da doença. Independentemente do sexo, da idade ou do tipo de câncer. Sabe-se que tanto o tratamento cirúrgico quanto o clínico (quimioterapia e radioterapia) podem trazer algumas limitações físicas, funcionais e emocionais ao paciente. Esses fatores impedem ou prejudicam algumas atividades da sua vida diária.


Um exemplo dessas limitações é a que ocorre após a cirurgia em pessoas com câncer de mama. A retirada dos gânglios linfáticos da axila pode causar edema e dificuldade na movimentação do braço. Para evitar a sequela, a partir do pré-operatório, o fisioterapeuta já orienta a paciente sobre os cuidados que deverá tomar com o membro superior do lado da mama a ser operada e sobre exercícios a serem realizados.


Após a cirurgia, a paciente passará por uma reabilitação do membro superior para restaurar seus movimentos. Quando há a retirada de gânglios da axila, orientações específicas para essa nova condição são muito importantes para manter a integridade do membro superior.


Conclui-se que a importância do fisioterapeuta oncológico colabora de forma ativa na manutenção da qualidade de vida de forma geral, desde o diagnóstico até o final do tratamento.

10 visualizações

Posts recentes

Ver tudo